terça-feira, 8 de Abril de 2014

VINHOS DA ROMANEIRA

Das mais belas quintas da região do Douro, a Quinta da Romaneira não só produz vinhos de grande qualidade como azeite. A quinta fica em Alijó, onde pode sempre visitar e fazer provas de vinhos. O Sino da Romaneira 2010 é feito com Touriga Nacional (25%), Touriga Franca (25%), Tinta Roriz (30%) e Tinto Cão (20%), e tem somente 12% de álcool. É um vinho agradável, ligeiro, com aromas a flores e ligeira pimenta. Na boca tem um corpo médio, boa frescura, um vinho com bom equilibrio. Já o Quinta da Romaneira 2009 é um pouco diferente. É feito com Touriga Nacional (60%), Touriga Franca (30%), Tinta Roriz (5%) e Tinto Cão (5%). Um vinho com grande potencial, com aromas de fruta preta, floral, especiarias. Na boca é encorpado, frutado, untuoso, com boa acidez e grande frescura, um vinho intenso e muito agradável, tudo com bastante equilibrio, com a madeira a ser ligeira e bem integrada. São vinhos de perfis um pouco diferentes, mas com boa qualidade e a justificar o preço, principalmente o segundo.

Região: Douro
Tipo: Tintos
Produtor: Quinta da Romaneira

Nota Pessoal:
Sino da Romaneira 2010 - 15
Quinta da Romaneira 2009 - 17

Preços:
Sino da Romaneira 2010 - a rondar os 11€
Quinta da Romaneira 2009 - a rondar os 22€

segunda-feira, 31 de Março de 2014

CICONIA RESERVA 2012

Sempre gostei dos Ciconia, vinhos baratos e bem feitos a dar prazer em beber. Este reserva achei-o um pouco diferente dos outros anos, com notas de fruta bem madura, madeira presente, mas um pouco exagerada, tornando este vinho um pouco doce. Na boca também se nota essa doçura, tornando este vinho com uma doçura acima da média, ficando enjoativo para quem quer beber mais que um copo. Um conjunto mais doce que o habitual, mas que tem adeptos com toda a certeza.

Região: Alentejo
Castas: Aragonez, Touriga Nacional e Syrah
Tipo: Tinto
Álcool: 14%
Produtor: Casa Agrícola Alexandre Relvas, CRL

Nota Pessoal: 15
Preço: a rondar os 6,5€ nos supermercados

sexta-feira, 28 de Março de 2014

VINHA D`ERVIDEIRA COLHEITA TARDIA 2012

Cada vez mais as pessoas vão conhecendo os vinhos de colheita tardia. São vinhos doces, bons para acompanhar sobremesas. E sim, existem alguns produtores em Portugal que os fazem. Mas quem nunca provou, não comecem por este por favor. Não é um exemplo de um bom colheita tardia e isso depois vai fazer com que percebam mal o conceito. Um vinho sem o perfil que deve ter, sem equilíbrio entre doçura, acidez e frescura. A casta Antão Vaz não mostra aqui qualquer potencial para fazer este vinho, o que é uma pena. Um vinho pesado, maçudo, sem garra. Não gostei, e quem estava à mesa também teve a mesma opinião.  

Região: Alentejo
Castas: Antão Vaz
Tipo: Colheita Tardia
Produtor: Ervideira Vinhos

Nota Pessoal: 13,5
Preço: ?

sábado, 22 de Março de 2014

VILA SANTA RESERVA BRANCO 2012

Vila Santa Reserva dispensa apresentações. Um dos vinhos alentejanos mais conhecidos de João Portugal Ramos, é com toda a certeza uma boa compra, ano após ano. Este branco 2012 dá-nos segurança na compra, prazer a beber e vontade de comprar mais. É um vinho que está perfeito para beber, mas quem quiser comprar para guarda dois ou três anos não se vai arrepender, pois mostra boas caracteristicas para uma boa evolução. Um vinho com aromas citricos e algum tropical, e na boca com boa frescura, boa mineralidade e um pouco complexo, o que dá ainda mais interesse em estar de roda dele. A qualidade para o preço é sem dúvida uma aposta acertada.

Região: Alentejo
Castas: Arinto, Alvarinho e Sauvignon Blanc
Tipo:Vinho branco
Álcool: 13,5%
Produtor: João Portugal Ramos Vinhos, SA
Enólogo: João Portugal Ramos

Nota Pessoal: 16,5
Preço: 9.99€ nos supermercados Continente

segunda-feira, 17 de Março de 2014

RUI REGUINGA TOURIGA NACIONAL 2009

Rui Reguinga tem vários vinhos em várias regiões do nosso País, e no estrangeiro também. Sinceramente, não é dos produtores que me enchem as medidas, e em relação a qualidade/preço acho os vinhos um pouco desajustados a nivel de preço. Mas este Touriga Nacional está bem catita. Um vinho de 2009, ainda com bons aromas à fruta, com o floral ainda bem presente. Na boca já redondo, macio, alguma elegância, especiado, de boa intensidade e final de boca longo.

Quanto ao preço, acho os 20€ que está na prateleira desajustado.

Região: Dão
Castas: Touriga Nacional
Tipo: Tinto
Produtor: Rui Reguinga
Enólogo: Rui Reguinga
Nota Pessoal: 16
Preço: a rondar os 20€

segunda-feira, 3 de Março de 2014

MEIA ENCOSTA TINTO 2011

Este vinho já é um clássico da região do Dão, estando em quase todas as prateleiras do País a um preço muito baixo. É um vinho tinto que se bebe bem, que não tem grandes pretensões em ser aquilo que não é, e que tem a qualidade necessária. Um vinho bem feito, que agrada razoavelmente e que pode ser uma opção para qualquer mesa. Um vinho para o dia a dia.


Região: Dão
Castas: Touriga-Nacional, Jaen, Alfrocheiro e Tinta-Roriz
Tipo: Tinto
Produtor: Vinhos Borges

Nota Pessoal: 14
Preço: 3,30€

quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2014

CASA DA PASSARELLA ABANICO TINTO RESERVA 2010

Mais um excelente vinho deste produtor, que nos está a habituar com vinhos de grande qualidade. O Dão a mostrar-se cada vez mais competitivo com outras regiões. No nariz a fruta vermelha destaca-se, juntando notas florais e algum tostado. Na boca é um vinho com grande frescura, acidez perfeita, fruta, notas de especiarias elegantes e suaves. Por final, é um vinho com ligeira complexidade, boa intensidade e final de boca longo. Um
 vinho com uma relação qualidade/preço espectacular, como este produtor nos tem vindo a habituar. Um vinho para nos acompanhar a solo ou à mesa, tanto faz, o que importa é o prazer que ele nos dá a beber.

Região: Dão
Castas: Touriga Nacional, Jaen e Alfrocheiro
Tipo: Tinto
Álcool: 14%
Produtor: O Abrigo da Passarella


Nota Pessoal: 16
Preço: a rondar os 8€

terça-feira, 18 de Fevereiro de 2014

CHIMAY TRIPLE "PÉRES TRAPISTES"

Hoje trago aqui uma bebida diferente, que muitos conhecem e adoram, e que outros nem por isso. Que alguns conhecem só aquelas mais faladas no mercado, como a Super Bock e a Sagres, e outros já se aventuraram para outro patamar, provando as modas que por aí estão, as cervejas artesanais. Pois bem, lá fora já há muito que as cervejas são potentes, complexas e encorpadas, e esta é uma delas. Simplesmente fantástica. Com cor dourado, foi nos aromas que mais me despertou atenção, pois tem notas de uva moscatel e ligeira maçã madura. Na boca é um equilibrio perfeito entre amargo e doce, tornando esta cerveja uma excelente companhia para estar à mesa com uns queijos curados ou uma boa francesinha.

Região: Bélgica
Tipo: Trappist beer
Álcool: 8%
Produtor: Chimay
Nota Pessoal: 17
Preço: 2,5€ na garrafeira The Wine Company